terça-feira, 28 de dezembro de 2010

PORTUGAL IRÁ SAIR DA ZONA EURO ATÉ AO FINAL DO MES DE FEVEREIRO 2011

.
Bom dia a todos.

Após analise cuidada de todas as informações que tenho obtido de diversas fontes, para mim torna-se óbvio que a Portugal não resta outra solução, isto é, sair do euro.

Portugal tem uma dívida externa bruta de 450 mil milhões de euros, e uma dívida líquida de 154 mil milhões de euros.

Os depósitos em euros nos bancos Portugueses ascendem á mais de 200 mil milhões de euros.´

É uma tentação para este governo sair do euro !!!!!!!!!!!!!!!!

Vou traçar o seguinte cenário;

  • suponhamos que em janeiro de 2011 o governo de Portugal não consegue mais finaciamento na banca internacional para as dívidas que vão vencer já em janeiro e fevereiro de 2011 ( 20000 mil milhões euros )
  • suponhamos que o BCE já não vai financiar mais os governos incumpridores da zona euro ( portugal / grecia / etc ........... )
  • QUAL A ALTERNATIVA VIAVEL QUE VAI RESTAR A PORTUGAL ????

Em minha opinião, só restará o sequestro de todos os depósitos em euros nas contas bancárias, sua recolha ao Banco de Portugal, arranjando assim, da noite para o dia 200 mil milhões de euros compulsivamente de todos os contribuintes portugueses, e imprimindo ESCUDOS NOVOS.

Com estes 200 mil milhões de euros, o governo liquidaria a dívida imediata, e continuariam os mesmos de sempre com os AEROPORTOS / TGV / PONTES /E MAMAS DE SEMPRE.

É claro que com esta medida extrema, o valor desta nova moeda será zero para se comprar euros, e os maiores prejudicados serão os contribuintes, que nada poderão fazer a não ser se calarem e amuarem.

Alternativas para não serem pegos com as calças nas mãos, bem, existem muitas, por exemplo comprarem ouro em barras de 100 g e as guardarem em local seguro que não os bancos.

Colocarem o dinheiro fora de Portugal, ou fazer da velha forma ( colocar debaixo do colchão ).

Como a recessão em Portugal será brutal em 2011 e anos seguintes, não restará outra alternativa que não a emigração em massa dos jovens deste país, o que agravará em muito a situação catastrófica em que já estamos.

Mas há males que vem para bem .............. pode ser que haja alguma revolta a sério, cortar cabeças de vez em quando faz bem aos países !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Fica aqui a minha previsão para 2011, corram para os bancos o mais rápidamente possivel.

Um bom ano novo 2011, se puderem.

RAMIRO LOPES ANDRADE

3 comentários:

O Raio disse...

"É uma tentação para este governo sair do euro !!!!!!!!!!!!!!!!"

Não, não é. O Governo obedece a Bruxelas, só sairá do Euro em dois casos, a saber:

a) Se Bruxelas ordenar;
b) Se houver uma revolta popular impossível de conter.

"É claro que com esta medida extrema, o valor desta nova moeda será zero para se comprar euros"

De nenhuma forma. Um Escudo Novo deveria desvalorizar em relação ao Euro, no máximo 20 ou 25%. E, com um país com a dívida externa liquidada, a tendência seria para subir.

Mas, se saíssemos do Euro, depois de um ou dois anos de confusão, a economia dispararia e ficaríamos com taxas de crescimento da ordem
do 3, 4 ou mesmo 5 ou 6%!

RAMIRO ANDRADE - O PROVOCADOR disse...

CARÍSSIMO O RAIO

HAVER VAMOS ....

QUERO VER O ZÉ POVINHO FICAR SEM OS EUROS, E DEPOIS VERIFICAR QUE O NOVO ESCUDO NÃO VALE NADA, EU SÓ QUERO VER ....

TOMARA QUE EU ESTEJA ERRADO, E NÃO SAIAMOS DO EURO, TOMARA.

VAMOS ESPERAR !!!!!!!!! FEVEREIRO ESTÁ LOGA ALI .

CUMPRIMENTOS E VOLTE SEMPRE

RAMIRO

O Raio disse...

Caro Ramiro,

"TOMARA QUE EU ESTEJA ERRADO, E NÃO SAIAMOS DO EURO, TOMARA."

Tomara??? A adesão ao Euro foi o maior erro da História de Portugal! Pior, muito pior do que o Tratado de Methween!

Desde que começou a marcha para o Euro ainda no Século passado, a economia começou a travar e parou definitivamente desde que entramos realmente no Euro.

Se não sairmos do Euro ficaremos condenados à miséria para sempre.

Claro que isso não vai acontecer, o povo revoltar-se-à.

É que o Euro é a miséria e a guerra e é preciso estar muito cego para não se ver isto.

Mas eu compreendo a cegueira com a campanha que foi feita com a adesão à CEE, ao comboio da frente, etc.

Só que eu não fui sujeito a essa campanha, na altura vivia na China.

Um abraço,